Cientistas descobrem medicamento capaz de bloquear transmissão do coronavírus

Cientistas descobrem medicamento capaz de bloquear transmissão do coronavírus

Cientistas do Instituto de Ciências Biomédicas da Georgia State University afirmam ter descoberto uma maneira de bloquear a transmissão do novo coronavírus (Sars-Cov-2). Segundo os pesquisadores, isso seria feito com o auxílio de um novo medicamento antiviral, conhecido como MK-4482/EIDD-2801 (ou simplesmente Molnupiravir).

“Essa é a primeira demonstração de um medicamento disponível por via oral para bloquear rapidamente a transmissão do Sars-Cov-2. O Molnupiravir pode mudar o jogo”, comemora o professor universitário que liderou o grupo de pesquisas, Richar Plemper, segundo matéria publicada no portal IG.

No entanto, é importante ressaltar que, mesmo com a potencial descoberta, mais testes serão necessários para uma real comprovação da ideia dos cientistas, já que esses resultados foram baseados em experimentos com furões infectados.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

Segundo os cientistas, caso a eficácia do fármaco seja comprovada, o medicamento poderá ser administrado via oral, logo no início da infecção. Nesse sentido, essa medida poderia garantir alguns avanços, como inibir o processo de evolução do paciente para um quadro grave, encurtando a fase infecciosa e, consequentemente, causando uma redução nas proliferações locais.

“Observamos, logo no início, que o medicamento tem atividade de amplo espectro contra o vírus RNA respiratório e que o tratamento de animais infectados reduz a quantidade de partículas virais eliminadas em várias formas, fazendo com que a transmissão seja diminuída”, disse Plemper, no estudo publicado na Nature Microbiology, sobre os testes realizados com os furões infectados.

publicidade inserida(https://www.ictq.com.br/pos-graduacao)

Os testes

Durante a pesquisa, os cientistas infectaram os animais com o novo coronavírus e iniciaram a terapia com o medicamento assim que os animais começaram a liberar o vírus pelo nariz.

“Acreditamos que os furões são um modelo de transmissão relevante porque eles propagam prontamente o Sars-Cov-2, mas, além disso, eles não desenvolvem a fase grave da doença, o que se assemelha ao caso de parte de jovens adultos”, comenta o coautor do estudo, Robert Cox.

A partir desses resultados obtidos na análise, os cientistas acreditam que, no melhor dos cenários, os pacientes infectados poderiam deixar de transmitir o vírus 24 horas após o início do tratamento com o medicamento. No entanto, vale reforçar que mais testes precisam ser realizados para comprovar essa ideia.

Participe também: Grupos de WhatsApp e Telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Pesquisa Farmacêutica, Farmácia Clínica, Covid-19

Atendimento

Atendimento de segunda a quinta-feira das 08:00h às 18:00h e sexta-feira das 08:00h às 17:00h (Exceto Feriados).

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 911, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS