Polícia identifica quadrilha que faturou R$ 10 milhões com falso medicamento

Polícia identifica quadrilha que faturou R$ 10 milhões com falso medicamento

Uma quadrilha que produzia e comercializava um falso medicamento para emagrecer foi desmantelada pela polícia federal (PF) nesta terça-feira (29/09). Segundo informações das autoridades, o fármaco que era vendido como fitoterápico trazia em sua fórmula sibutramina e fluoxetina, substâncias que, inclusive, necessitam de prescrição para dispensação na farmácia.

Ainda de acordo com as informações, os suspeitos atuavam em Minas Gerais, São Paulo e Bahia. Segundo o jornal O Tempo, a produção do medicamento era realizada em laboratórios ilegais. Acredita-se que os envolvidos tenham um patrimônio estimado em R$ 10 milhões, sendo que alguns bens foram, possivelmente, ocultados, entretanto, os agentes conseguiram sequestrá-los.

Ao todo, as investigações duraram cerca de 6 meses, resultando em uma operação intitulada 'Work Out' que cumpriu 14 mandados de prisão e outros 31 de busca e apreensão em Belo Horizonte, Uberlândia, Araxá e Ituiutaba (MG); São Paulo e Cajamar (SP); Livramento de Nossa Senhora e Rio das Contas (BA).

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

O falso fitoterápico era divulgado como um milagre para quem busca o emagrecimento. Nesse sentido, era prometido que o produto seria uma solução rápida.

Com fabricação clandestina em laboratórios que não são regulamentados por órgãos sanitários, os suspeitos acrescentavam à fórmula compostos que se forem mal administrados podem apresentar riscos à saúde, como é o caso da sibutramina, substância conhecida em território nacional, utilizada para quem busca emagrecer; e a fluoxetina, normalmente indicada para quadros de depressão e ansiedade.

publicidade inserida(https://emailmkt.ictq.com.br/anuncie-no-ictq)

Mais detalhes graves

Em nota, a PF revelou que alguns dos responsáveis pela manipulação do falso medicamento estavam infectados pelo novo coronavírus (Covid-19), entretanto, mesmo assim, eles continuaram trabalhando na fabricação do produto, ainda segundo o jornal O Tempo.

Andamento das investigações  

Todos os mandados expedidos pela 5ª Vara de Uberlândia foram cumpridos nesta terça-feira (29/09). Com isso, os suspeitos deverão ser indiciados e responder pelos crimes: lavagem e ocultação de bens, organização criminosa e crime contra a saúde pública. Caso sejam condenados, os envolvidos poderão pegar até 33 anos de reclusão.

Participe também: Grupo de WhatsApp e telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Atendimento

Atendimento de segunda a quinta-feira das 08:00h às 18:00h e sexta-feira das 08:00h às 17:00h (Exceto Feriados).

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 911, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS