Indústria recolhe medicamento em Portugal que pode ter fibras de vidro

Indústria recolhe medicamento em Portugal que pode ter fibras de vidro

A indústria farmacêutica Kyowa Kirin anunciou ontem (29/7) que vai recolher voluntariamente em Portugal lotes de um medicamento de uso hospitalar para prevenir náuseas ou vômitos devido à possibilidade de conter neles partículas de fibras de vidro visíveis, informou o órgão regulador de medicamentos português.

Segundo apurou o site TVI 24, trata-se de alguns lotes do medicamento Xomolix (Droperidol), 2,5 mg/ml, solução injetável, 10 ampolas de 1 ml, usado também quando se recebe analgésicos à base de morfina após uma cirurgia.

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) de Portugal explicou que o recolhimento voluntário, que abrange dois lotes do medicamento com validade até março e abril de 2023, se deve à possibilidade de existirem partículas de fibra de vidro visíveis.

Além de determinar a suspensão imediata da comercialização desses lotes, o órgão regulador português informou que as entidades que os possuam em estoque não podem vender, dispensar ou administrar o medicamento, e devem proceder à sua devolução.

Receba nossas notícias por e-mailCadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

publicidade inserida(https://emailmkt.ictq.com.br/lancamento-inteligencia-visao-regulatoria-farma-ind?utm_campaign=IVR-JUL21&utm_medium=link-bio&utm_source=instagram&utm_campaign=IVR-JUL21&utm_medium=privado&utm_source=whatsapp)

Em casos como esse, o farmacêutico deve estar preparado para perceber possíveis desvios de qualidade e orientar o paciente imediatamente caso constate um problema ou tenha informações do órgão regulador, conforme explica o farmacêutico e professor da pós-graduação em Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica no ICTQ – Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, Rafael Poloni.

“O farmacêutico deve estar atento aos desvios de qualidade aparentes, como embalagens avariadas, conteúdos em desconformidade com as características físico-químicas, e relatar ao fornecedor e à agência reguladora”, diz Poloni. “Além disso, cabe ao farmacêutico orientar o paciente como proceder nesses casos”, completa o professor.

A decisão da Infarmed pode ser consultada na íntegra no site da entidade.

Participe também: Grupos de WhatsApp e Telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente.

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Atendimento

Atendimento de segunda a quinta-feira das 08:00h às 18:00h e sexta-feira das 08:00h às 17:00h (Exceto Feriados).

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 911, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS