J&J deve gastar R$ 55 bilhões em processos por talco com possível agente cancerígeno

J&J deve gastar R$ 55 bilhões em processos por talco com possível agente cancerígeno

A indústria farmacêutica norte-americana Johnson & Johnson (J&J) terá que desembolsar mais de US$ 100 milhões (equivalente a R$ 550 milhões) em mais de mil ações judiciais que enfrenta envolvendo seu talco infantil. Segundo a Bloomberg, que entrevistou fontes especializadas no assunto, o produto pode ter um agente causador de câncer.

No entanto, a situação ainda pode se agravar. De acordo com estimativa da consultoria Bloomberg Intelligence, feita em julho de 2020, há outras ações similares. Por isso, para resolver todos os casos pendentes a Johnson & Johnson pode ter que gastar até US$ 10 bilhões (mais de R$ 55 bilhões), pois, tem ainda mais de 20 mil processos correndo na justiça.

Receba nossas notícias por e-mail: Cadastre aqui seu endereço eletrônico para receber nossas matérias diariamente

Segundo a mídia internacional, esse foi apenas o primeiro grande acordo realizado pela empresa farmacêutica após quatro anos de contenção, conforme publicado na revista Fórum.

Esse possível acordo teria acontecido sete meses após a última sessão do tribunal sobre o caso, pois, a companhia farmacêutica teria aproveitado a pausa gerada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) para realizar algumas negociações.

As acusações

As ações começaram a surgir após consumidores alegarem que o talco teria causado câncer por estar contaminado com amianto, um conhecido agente cancerígeno. Esses relatos foram publicados no site Actualidad RT.

publicidade inserida(https://emailmkt.ictq.com.br/anuncie-no-ictq)

Posição da Johnson & Johnson

Em declaração por meio de seu porta-voz, Kim Montagnino, a Johnson & Johnson nega as acusações, destacando que "em certas circunstâncias, optamos por resolver os processos, o que é feito sem admissão de responsabilidade e em nada altera a nossa posição em relação à segurança dos nossos produtos", afirmou.  

Ainda de acordo com o representante da indústria farmacêutica, esse posicionamento é apoiado por "evidência científica", reiterando ainda que seu talco é “seguro, não contém amianto e não causa câncer”.

Mais informações

Vale ressaltar que, em maio de 2020, a Johnson & Johnson anunciou que deixaria de comercializar seu talco para bebês nos Estados Unidos e no Canadá. Naquela ocasião, a gigante farmacêutica comunicou que estava realizando uma “reavaliação da carteira de produtos de consumo relacionada com a Covid-19”.

No entanto, segundo informação publicada pelo EL País, naquele período a companhia já somava mais de 16 mil ações de consumidores que alegaram que os talcos da empresa, principalmente o Baby Powder, estavam causando câncer.

Participe também: Grupo de WhatsApp e telegram para receber notícias farmacêuticas diariamente

Obrigado por apoiar o jornalismo profissional

A missão da Agência de notícias do ICTQ é levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o universo farmacêutico. O leitor tem acesso ilimitado às reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados e produzidos, de forma independente, pela redação da Instituição. Sua reprodução é permitida, desde que citada a fonte. O ICTQ é o principal responsável pela especialização farmacêutica no Brasil. Muito obrigado por escolher a Instituição para se informar.

Veja mais materias sobre:

Medicamentos, Indústria Farmacêutica

Atendimento

Atendimento de segunda a quinta-feira das 08:00h às 18:00h e sexta-feira das 08:00h às 17:00h (Exceto Feriados).

Telefones:

  • 0800 602 6660
  • (62) 3937-7056
  • (62) 3937-7063

Whatsapp

Endereço

Escritório administrativo - Goiás

Rua Benjamin Constant, nº 1491, Centro, Anápolis - GO.

CEP: 75.024-020

Escritório administrativo - São Paulo

Rua: Haddock Lobo, n° 131, Sala: 911, Cerqueira César.

CEP: 01414-001 , São Paulo -SP.

Fale conosco

PÓS-GRADUAÇÃO - TURMAS ABERTAS